CIDADANIA Rede Cidade Melhor Idade forma 42 alunos da alfabetização e EJA

Alunos são atendidos por programas sociais do Governo do Estado

Nesta terça-feira (4), a Rede Cidadania Melhor Idade formou mais uma turma de alfabetização e a primeira turma do 2º ano do Ensino Fundamental pela EJA (Educação de Jovens e Adultos), projetos desenvolvidos por meio da parceria entre Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social) e Seed (Secretaria Estadual de Educação e Desporto).

Até o momento foram mais de 180 alunos formados pela Rede Cidadania Melhor Idade, tanto na alfabetização, que teve início em 2016, como pelo EJA, programa iniciado em 2018 na unidade.

“Vocês estão de parabéns, assim como parabenizo também o empenho da equipe de profissionais que os acompanharam. Sigam em frente e continuem os estudos, porque o exemplo de vocês também é um incentivo para seus filos e netos”, destaca a secretária-adjunta do Trabalho e Bem-Estar Social, Edilânia Mangueira.

A chefe do Dieja (Divisão de Educação de Jovens e Adultos), Sulivanha Lira Sousa, salienta que a educação é uma ação que não se acaba. “Hoje temos esse olhar diferenciado para resgatar os estudos daqueles que não tiveram a oportunidade quando eram mais jovens. E vocês, que estão concluindo hoje o 2º ano, continuarão sendo atendidos no 3º ano na Rede Cidadania Melhor Idade”, disse.

A Raimunda Bezerra Rodrigues, de 76 anos, que concluiu o 2º ano pela EJA, parou de estudar ainda jovem, por isso a opoprtunidade de voltar à sala de aula fez com que abrisse novos caminhos na vida da idosa.

“Eu aprendi a entender pontuação e, por isso, comecei a ler melhor. O professor é muito bom e aprendemos muito. O que mais queria era ler correto e consegui”, pontuou.

Francisco Rodrigues da Silva, de 65 anos, formou-se na alfabetização e também já consegue identificar os benefícios de voltar a estudar. “Fui muito pouco para a escola quando era jovem. Voltar a estudar também ajuda a mater a memória bem. Agora estou aprendendo e, aos poucos conseguindo ler as coisas”, disse.

Rede triplica número de beneficiados

A atual gestão de governo triplicou a quantidade de pessoas acima de 60 anos atendidas na Rede Cidadania Melhor Idade, passando de 320, em 2014, para 950, em 2018.

Na Rede, são oferecidos atendimentos diários de saúde, oficinas culturais, desportivas, de alfabetização e artesanato, e o atelier de corte/costura, lançado em 2017, que oferece capacitação para uma atividade que pode gerar renda extra aos idosos.

Por SIMONE CESÁRIO

Fotos: Fernando Oliveira-Secom