Colômbia impede fuga de parentes de Maduro do apagão

O governo colombiano impediu a entrada de dez pessoas próximas ao regime de Nicolás Maduro, incluindo um parente do ditador, que tentavam entrar no país pela fronteira em La Guajira.

O governo da Colômbia informou que eles pretendiam passar alguns dias no país enquanto esperariam uma solução para a crise energética sem precedentes que atinge e Venezuela.

Os dez pretendiam chegar até a cidade de Riohacha, na região caribenha da Colômbia e a cerca de 90 quilômetros da fronteira, onde disseram que passariam 5 dias pois “o calor no país estava impossível”.

O primo do ditador venezuelano foi identificado como Argimiro Berde Maduro Moran. Ele tentou entrar na Colômbia acompanhado de sua mulher, seus três filhos, sua cunhada e o marido dela, além dos três filhos do casal.O diretor geral de Migração da Colômbia, Christian Krüger Sarmiento, afirmou:

“Não vamos permitir que enquanto o povo da Venezuela morre nos hospitais por falta de energia pessoas próximas ao regime de Maduro entrem na Colômbia para passar férias fugindo da realidade de um povo que agoniza.”E, segundo o Estadão, acrescentou:“Essas pessoas que não admitimos ontem estavam em uma lista com mais de 300 nomes de pessoas próximas ao ditador Maduro que não permitiremos que ingressem ou transitem pela Colômbia livremente.”

 

Fonte:Estadão Conteúdo