DESENVOLVIMENTO Técnicos da Seapa recebem capacitação sobre a importância econômica do Caçari

O caçari é um fruto típico de Roraima, também conhecido como camu-camu, é a fruta com maior concentração de vitamina C do mundo

 

Desde 2009 a Embrapa desenvolve pesquisas para tornar o Caçari em uma espécie de importância comercial, proporcionando desenvolvimento econômico

Muitos não sabem, mas o Caçari, não é apenas um bairro de Boa Vista. O nome vem de um fruto típico de Roraima, também conhecido como camu-camu. A fruta, que está presente em praticamente todo o território roraimense, é a que possui maior concentração de vitamina C no mundo. Desde 2009 a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) Roraima desenvolve pesquisas que buscam a domesticação da fruta e sua exploração sustentável.

Para explicar um pouco o potencial econômico deste fruto, o pesquisador da Embrapa Roraima, Edvan Chagas, esteve na Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) ministrando uma capacitação junto do corpo técnico do Dater (Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural).

Ele explicou que a Embrapa Roraima, em parceria com algumas instituições, desenvolve um projeto com o objetivo de transformar o Caçari em uma espécie de importância comercial. “Esse fruto tem grande potencial para fazer parte de uma cadeia produtiva que proporcione dentro do seu segmento, desenvolvimento econômico para o nosso Estado”, disse.

Chagas afirmou ainda que a Embrapa tem feito um importante trabalho na área de pesquisa para a obtenção de tecnologia para adaptação dessa espécie para um cultivo comercial. “Dentro desse programa conversamos com a Seapa. Com parcerias e políticas públicas vamos conseguir sair do campo da pesquisa e começar a colocar em prática todo o conhecimento à disposição dos nosso produtores. Assim, o caçari poderá contribuir de forma efetiva para a nossa economia”, pontuou.

O diretor do Dater, Geilson Carpanini, acredita que o Caçari possa fazer diferença na agricultura familiar. “Por ser uma cultura que já temos aqui, muitas vezes não é dada tanta importância assim para ela. Essa capacitação é uma oportunidade que estamos tendo para conhecer um pouco mais da cultura para que possamos levar isso ao agricultor familiar em todas as regiões do Estado”, disse.

CAÇARI – O camu-camu ou caçari, como é conhecido em Roraima, é uma espécie tipicamente silvestre, que brota em áreas alagadas, mas com um grande potencial econômico. A fruta possui casca roxa, opaca e grossa e é riquíssima em Vitamina C, superando a acerola em 20 vezes e o do limão em 100 vezes.

Apesar do elevado potencial nutricional, o caçari ainda é pouco utilizado pela população da região por apresentar sabor ácido e gosto adstringência. A fruta cresce em arbustos ou pequenas árvores e se encontra disperso em quase todo o Estado de Roraima. Contudo, a utilização da fruta ainda se limita a confecção de iscas para o tambaqui. No Peru, o camu-camu já é bastante usado no preparo de sucos, geleias, sorvetes e doces.

Por ISAQUE SANTIAGO

Foto: Ascom Seapa