IMUNIZAÇÃO-Fiscais da Aderr visitam lojas de produtos agropecuários para reforçar campanha contra febre aftosa

Já chegaram ao Estado cerca de 50% das vacinas bivalentes compradas pelos lojistas

Os comerciantes de produtos agropecuários de Roraima estão recebendo a visita dos fiscais da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária). Eles estão levando material de divulgação, falando sobre a proibição da vacina de 5 ml e ouvindo dos lojistas como está a procura da vacina por parte dos produtores do Estado. A ação faz parte da 37ª Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa.

A distribuição de folders e a colocação de faixas em pontos estratégicos do comércio local e a vistoria da conservação da vacina são medidas importantes, segundo o médico veterinário Sylvio Botelho, além do acompanhamento da saída do produto, pois serve como termômetro para avaliar como está a Campanha.

Já chegaram ao Estado cerca de 50% das vacinas bivalentes compradas pelos lojistas. Os comerciantes esperam mais para a imunização completa de todo o rebanho. Eles receberam 402.610 frascos de 50 doses e de 15 doses. Esta é a apresentação do produto que está sendo comercializado na capital e interior.

Lojas Credenciadas em Roraima

As lojas que estão credenciadas para vender as vacinas na capital são: Casa da Roça, Agropecuária Garrote, Casa Jaraguá, Agronil, Agrominas e Agronorte.

No interior: Agrocampo (São João do Baliza), Casa do Vaqueiro e Construagro (Rorainópolis), Agrocampo (Nova Colina), AgroRural Moreira (Mucajaí), Agrosilva (Alto Alegre), Agropecuária Zebu, Agropecuária Celeiro, Casa do Agricultor (Caroebe), Agrosul (Entre Rios).

Renato Lopes, ex-secretário estadual de Agricultura e proprietário da Agropecuária Garrote, ressaltou que a sua loja tem um estoque garantido para atender aos produtores e outros lojistas que precisarem da vacina.

Ele também falou sobre a diminuição da dosagem de 5 ml para 2ml. “Essa nova vacina, além de ser menos veículo no produto, vai causar menos inchaço, que era um problema da anterior. Isto é bom para o produtor e para o comércio.”

ELIAS VENÂNCIO

Foto: Ascom/Aderr