Projeto cultural ‘Palco Giratório’ chega à Boa Vista

Boa Vista recebe entre os dias 11 a 25 de julho, cinco espetáculos de artes cênicas no Teatro Jaber Xaud, localizado no Sesc Mecejana. As apresentações serão com representantes de diversos locais do Brasil, como Pernambuco, Amazonas e Ceará. A entrada para assistir as apresentações será totalmente gratuitas.

            A maioria das atrações tem classificação indicativa livre, para toda a família, com exceção da peça ‘Aquelas’, do Ceará, que possui classificação a partir de 14 anos.

           Palco Giratório: O Palco Giratório, reconhecido no cenário cultural brasileiro como um importante projeto de difusão e intercâmbio das Artes Cênicas, intensifica a formação de plateias a partir da circulação de espetáculos dos mais variados gêneros, em todos os estados brasileiros, nas capitais e no interior, desde 1998. Muitos desses espetáculos dificilmente encontrariam, sem o apoio do Sesc, viabilidade comercial para apresentações nas diversas regiões do país.

Programação:

11/07 – Espetáculo: Vestido Queimado (AM)

20/07 – Espetáculo: Aquelas (CE)

21/07 – Oficina: “Te escrevo nossos corpos – Trânsito e corpos sensíveis”

23/07 – Espetáculo: Voa (DF)

25/07 – Espetáculo: Tandan (PE)

11/07 – Espetáculo: Vestido Queimado (AM):

            É uma narrativa fantasiosa sobre a amizade entre duas pessoas. Esse espetáculo é resultado de um projeto de pesquisa cênica que temos dentro da companhia. O Teatro de Papel é uma forma estética e prática de contar histórias que nos interessou bastante, pelo relativo ineditismo na região Norte.

Classificação etária: Livre

Gênero: teatro

Duração: 45 minutos

Horário: 20h

20/07 – Espetáculo: Aquelas (CE):

            AQUELAS remonta a história de Maria de Bil, santa popular da cidade de Várzea Alegre-CE, assassinada em 1926 pelo seu “companheiro”, transformada em mártir, e até hoje é ícone de devoção do povo da região. No espetáculo, que mistura a história da santa com pessoalidades das intérpretes, o público é convidado a participar do preparo de um indigesto jantar envolvendo facas, carne, sangue e outros elementos, oferecidos à mesa com os corpos das próprias atrizes/performers. Uma encenação delicada e cruel que apresenta, através de quadros performativos, um caleidoscópio das diversas formas de violência de uma sociedade machista.

Classificação etária: 14 anos

Gênero: adulto

Duração: 50 minutos

Horário: 20h

 21/07 – Oficina: “Te escrevo nossos corpos – Trânsito e corpos sensíveis”

            A oficina/performance tem como objetivo a criação de uma teia de conflitos e provocações, por meio de exercícios sugestionados e cartas coletivas enviadas de uma turma (cidade) para outra, buscando montar um mapa de opressões e urgências que aparentemente são de caráter local mas se universalizam em sua gênese.

Público-alvo: Artistas e estudantes de teatro

Duração: 6 horas

Horário: 20h

 23/07 – Espetáculo: Voa (DF)

            Livremente inspirado em A menina e o pássaro encantado, de Rubem Alves, Voa percorre o caminho das sutilezas e dos sentidos, tratando de cumplicidade e de saudades, mas principalmente de liberdade. As meninas e os pássaros que habitam o conto brincam, no espetáculo, com muitas possíveis relações de amizade, em ambiências que estimulam a interação do bebê com as luzes, os sons, os aromas e a cenografia. Entre idas e vindas de um pássaro viajante, Voa transgride as noções tradicionais de tempo, de espaço e de amor.

Segundo espetáculo da companhia, Voa estreou em fevereiro de 2017, com absoluto sucesso de público e de crítica. Desde então, vem traçando caminhos de circulação e expansão. Foi o único espetáculo para bebês selecionado para a 18º edição do Festival Internacional de Teatro de Brasília – Cena Contemporânea.

Classificação etária: Livre

Gênero: Teatro para bebês

Duração: 40 minutos

Horário: 20h

 25/07 – Espetáculo: Tandan (PE)

            Uma experiência de imersão em dança a partir do uso de estímulos táteis, de uma instalação sonora e da interação com bailarinos e bailarinas. Um espetáculo que encara a questão da acessibilidade do espetáculo às pessoas com deficiência visual como estímulo criativo, e não como tradução. Tandan tem inspiração nas obras de Helio Oiticica e Lygia Clark, com suas provocações do ato de perceber as artes visuais numa apreciação sensorial mais ampla da obra. O espetáculo é dedicado ao público infantil, especialmente às crianças dos 5 aos 9 anos, e cada criança terá uma experiência individual de 6 minutos.

Gênero: Dança para crianças

Classificação etária: Livre

Duração: 2 sessões de 10 minutos

Horário: 19h

Onde: Teatro Jaber Xaud

Entrada: Gratuita

Quando: 11 a 25 de julho

 

Assessoria de Comunicação – ASCOM

Sesc em Roraima