REALIZADA SEGUNDA FISCALIZAÇÃO ORDENADA PELO TCERR, DESTA VEZ EM DELEGACIAS

Com a finalidade de verificar a qualidade dos serviços prestados ao público que se dirige a esses locais, o Tribunal de Contas de Roraima (TCERR) realizou na manhã desta quinta-feira 10, com início às 8h, sua segunda fiscalização ordenada, desta vez tendo como alvo a 17 delegacias de polícia do estado, abrangendo cinco distritos, quatro delegacias especializadas e oito delegacias do interior.

A ação deverá mostrar um retrato atual da realidade do atendimento à população, a satisfação dos usuários, os recursos humanos, viaturas, recursos e equipamentos operacionais de informática e mobiliário de escritório, almoxarifado, instalações físicas existentes e as impressões dos servidores de carreira lotados nas delegacias, e envolveu 38 auditores de controle externo e 17 técnicos.

Delegacias que estão sendo fiscalizadas, na capital e interior:

1º Distrito Policial de Boa Vista 1º DP
2º Distrito Policial de Boa Vista 2º DP
3º Distrito Policial de Boa Vista 3º DP
4º Distrito Policial de Boa Vista 4º DP
5º Distrito Policial de Boa Vista 5º DP
DAT – Delegacia de Acidentes de Trânsito DAT
DDIJ – Delegacia de Defesa da Infância e da Juventude DDIJ
Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher Deam
Delegacia de Repressão a Entorpecentes DRE
Delegacia de Polícia de Alto Alegre DP Alto Alegre
Delegacia de Polícia de Amajarí DP Amajari
Delegacia de Polícia de Bonfim DP Bonfim
Delegacia de Polícia de Caracaraí DP Caracaraí
Delegacia de Polícia de Mucajaí DP Mucajaí
Delegacia de Polícia de Pacaraima DP Pacaraima
Delegacia de Polícia de Rorainópolis DP Rorainópolis
Delegacia de Polícia de São João da Baliza DP São João da Baliza

FISCALIZAÇÃO ORDENADA – é o modelo de fiscalização que possui características diferenciadas, tais como: utilização de equipamentos e ferramentas de tecnologia da informação na coleta de dados, processamento, envio de informações diretamente das atividades de campo, com transparência e em tempo real, das ações e resultados; executada em regime de força-tarefa, num único dia, utilizando toda a força de trabalho de técnicos e auditores; realizada de forma simultânea, in loco e sem prévio aviso (de surpresa).

Durante a fiscalização todas as informações, com fotos, dados e situações de irregularidade são transmitidas em tempo real para a central de monitoramento dos trabalhos, que podem ser acessados pelo portal da instituição (tce.rr.leg.br). Após a ação, é elaborado um relatório gerencial consolidado para divulgação das informações levantadas, com dados segmentados e regionalizados, que será encaminhado aos conselheiros relatores de processos ligados às entidades fiscalizadas e aos gestores das unidades fiscalizadas.

Fonte:TCE/RR