Torre de Pisa reduz 4 cm de inclinação em 20 anos

Campanário se apresenta melhor do que as previsões

Torre de Pisa reduz 4 cm de inclinação em 20 anos

Torre de Pisa, um dos monumentos mais célebres do mundo, está lentamente reduzindo sua inclinação.

Em 20 anos, o campanário reverteu quatro centímetros de inclinação, e seu “estado de saúde” é melhor do que as previsões feitas por um comitê internacional coordenado por Michele Jamiolkowski entre 1993 e 2001, que projetou os trabalhos de consolidação do monumento.

O aval chega de um grupo de vigilância que há 17 anos observa os movimentos da Torre de Pisa, que fica na cidade toscana homônima. “A torre, desde o início do monitoramento, reduziu sua inclinação em aproximadamente 2 mil segundos de arco, o que equivale a aproximadamente meio grau”, explicou Nunziante Squeglia, docente de geotecnia na Universidade de Pisa e integrante do grupo de vigilância.

“As oscilações variam agora em uma média de meio milímetro por ano, mas o que vale é a estabilidade do campanário, que se mostra melhor do que as previsões iniciais”, acrescentou. As atividades do grupo de vigilância são apoiadas economicamente pela entidade Opera della Primaziale Pisana, responsável pelos principais monumentos da cidade.

A inclinação da torre se deve ao tipo de solo sobre o qual foi fundada, e as autoridades chegaram a fechar o campanário em 1990 para obras de consolidação. Somente 11 anos depois a atração voltou a ser aberta, e nesse intervalo de tempo a inclinação se reduziu em 44 centímetros.

O campanário fica na região da Toscana, que apresenta intensa atividade sísmica, e já passou por pelo menos quatro terremotos sem sofrer danos. Um estudo realizado neste ano com colaboração de diversas universidades concluiu que o motivo de a torre seguir intacta é o mesmo pelo qual ela é “torta”: o solo macio abaixo dela.

Por ANSA