Deputado pede por terceirizados junto ao Governo do Estado

Preocupado com a segurança de saúde dos trabalhadores das empresas terceirizadas, cujas instituições em que trabalham estejam vinculadas ao atendimento de pacientes infectados pelo coronavírus ou que estejam trabalhando junto as equipes de linha de frente do combate ao vírus, o deputado Eder Lourinho (PTC), solicitou do Governo do Estado, através indicação protocolada, providências para a destinação de recursos para o pagamento temporário de gratificação de 50% do salário base para estes profissionais.

O parlamentar justificou seu pedido alegando que assim como os servidores públicos estaduais que estão atuando na linha de frente no combate a covid-19 e receberão o pagamento de gratificação de 50% em cima do salário base, conforme a Lei Estadual nº 1.193 de 7 de maio de 2020, bem como os médicos plantonistas, através da Cooperativa Brasileira de Serviços Múltiplos de Saúde (Coopebras), os trabalhadores terceirizados têm uma contribuição importante para que o atendimento nas instituições públicas de saúde e outras repartições de governo sejam de forma eficaz e continuada.

O deputado afirmou que os terceirizados também colocam em risco suas vidas e de seus familiares diariamente nesse período de pandemia. “São homens e mulheres que arriscam a vida em troca de pequenas remunerações. Seja na área da limpeza, atendimento, vigilância ou qualquer outra função eles estão sempre à disposição para contribuir no desenvolvimento do trabalho”, ressalta Lourinho lembrando que esses trabalhadores são expostos ao risco de contaminação das doenças que juntos ajudam a combater.

Pensão especial

Ainda ao Executivo Estadual, o deputado propôs uma pensão especial para familiares de servidores públicos de áreas essenciais da linha frente que morrerem por causa do coronavírus, já que, segundo ele, esses profissionais não contam com garantia de assistência a seus dependentes em caso de falecimento. “Os trabalhadores de atividades essenciais, principalmente os profissionais de saúde, são os verdadeiros soldados na defesa do povo, dado o risco de contaminação e as condições difíceis de trabalho. Portanto, esse benefício será uma garantia que o estado pode dar aos dependentes econômicos daqueles trabalhadores que deram a vida em defesa da saúde do povo de Roraima”, concluiu.

Assessoria de Comunicação