Governo Federal institui programa para promover equilíbrio entre trabalho e família

Conciliar responsabilidades familiares e profissionais é um desafio para quem precisa garantir o sustento financeiro e, ao mesmo tempo, atender às demandas da família e tarefas domésticas. Para promover esse equilíbrio, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) instituiu, nesta segunda-feira (16), o Programa de Equilíbrio Trabalho-Família.

“Nossa Constituição Federal diz que a família é a base da sociedade e tem especial proteção do Estado. Este governo é comprometido com os brasileiros e vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para fortalecer as famílias. Assim, fortalecemos nossa sociedade. Com uma sociedade mais forte, teremos um Brasil melhor, mais justo, mais igualitário e mais humano”, defendeu a titular do MMFDH, ministra Damares Alves.

De acordo com a secretária nacional da família, Angela Gandra, o programa busca promover as boas práticas que efetivamente conciliem alta produtividade e tempo de qualidade com a família, envolvendo a sociedade civil, sua organização e criatividade.

“A pandemia trouxe novas experiências que podem ser benéficas, se convenientemente orientadas, destacando-se o foco na família. O programa também dará oportunidade para o compartilhamento e a promoção dessas práticas, que favorecem o fortalecimento de vínculos familiares e, necessariamente, o desenvolvimento econômico e social”, enfatizou.

O programa entende que o equilíbrio trabalho-família é a situação em que uma pessoa consegue realizar as expectativas tanto no seu papel profissional quanto dentro da família ao negociar e compartilhar essas expectativas com aqueles que fazem parte de sua rotina.

Para proporcionar essa integração, serão desenvolvidas ações de educação em equilíbrio trabalho-família, sensibilização e cursos voltados a gestores, trabalhadores e famílias, na modalidade presencial e a distância.

Incentivo

Outra ação prevista é o fomento do Selo Empresa Amiga da Família, que tem a finalidade de reconhecer publicamente as empresas que se mostram comprometidas com o equilíbrio trabalho-família.

A cada dois anos, nos anos ímpares, a Secretaria Nacional da Família (SNF) vai lançar um edital referente ao selo, que vai regulamentar o processo de inscrição, avaliação e divulgação dos resultados obtidos pelas empresas candidatas. O selo terá validade de dois anos, podendo ser suspenso caso os requisitos previstos deixem de ser atendidos.

Premiação

Já o Prêmio Melhores Práticas em Equilíbrio Trabalho-Família vai identificar, premiar e incentivar a disseminação de práticas organizacionais de equilíbrio trabalho-família que sejam eficazes, inovadoras e replicáveis por outras organizações.

O edital referente ao prêmio também será lançado pela SNF a cada dois anos, mas nos anos pares. Por meio dele, serão regulamentados os prazos, processo de inscrição, avaliação a divulgação de resultados. Além disso, serão especificados temas, categorias e as modalidades que serão contempladas a cada edição. Poderão participar empresas privadas com sede, filial ou representação em território brasileiro e empresas estatais, da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

Fonte:Assessoria de Comunicação Social do MMFDH