Mulheres de comunidades tradicionais receberão capacitação gratuita em educação financeira

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos , Damares Alves, participa do Fórum Permanente de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência Visual

Mulheres de povos e comunidades tradicionais, interessadas em adquirir conhecimentos sobre educação financeira, poderão participar de uma oficina sobre o tema. A capacitação ocorrerá durante o webinário “O Caminho das Contas”, ministrado, gratuitamente, na próxima sexta-feira (18), às 14h30 (horário de Brasília).

A iniciativa é fruto de uma parceria entre o Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e a Caixa Econômica Federal. O treinamento, que passou por adaptações de linguagem para atender às especificidades da realidade desse recorte populacional, terá cerca de uma hora.

As interessadas deverão fazer a inscrição pelo formulário eletrônico disponibilizado aqui.

A ministra Damares Alves acredita que a capacitação vai fazer uma grande diferença na vida das mulheres. “A mudança da realidade desses povos que estiveram invisibilizados irá mudar com a autonomia conquistada pela educação, considerando os costumes e a cultura de cada um”, observa.

Com a oficina, a ideia é que as participantes adquiram o conhecimento necessário para atingir o controle das próprias finanças, como o caminho para a conquista da autonomia, da liberdade e da confiança no futuro.

“Nós atuamos e articulamos com foco na população negra e nos 28 segmentos de povos e comunidades tradicionais. Com este webinário, pretendemos capacitar as mulheres desses segmentos a gerir seus recursos e estimular o empreendedorismo para que elas possam, inclusive, gerar uma renda extra”, afirma a secretária nacional de promoção da igualdade racial, Sandra Terena.

O projeto, coordenado pela Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM), teve início em julho e já alcançou cerca de 280 mulheres em situação de violência e vulnerabilidade social em Campo Grande (MS), São Luís (MA), Fortaleza (CE), Boa Vista (RR), Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

“É um avanço levar uma oficina sobre educação financeira para mulheres de comunidades tradicionais. Compreendemos que esse tipo de capacitação pode colaborar efetivamente na promoção da autonomia econômica, principalmente quando observamos os impactos da pandemia”, destaca a titular da SNPM, secretária Cristiane Britto.

Assessoria de Comunicação Social do MMFDH