Roraima utiliza Busca Ativa para reinserir estudantes no processo educacional

O Governo de Roraima adotou o lema “Fora da escola não pode”, do Programa Busca Ativa Escolar, iniciativa do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), para garantir que cada criança e adolescente esteja na escola aprendendo.

A Seed (Secretaria de Educação e Desporto) fez a adesão ao programa em 2019 e, desde então, vem implementando ações para que alunos que deixaram de frequentar a escola sejam reinseridos no processo escolar.

“A Busca Ativa é uma forma de localizarmos o aluno que está fora da escola e reinseri-lo no processo educacional. O Governo de Roraima está empenhado em reconstruir a educação, investindo em estratégias que garantam o direito e o acesso ao ensino a todas as crianças e adolescentes em idade escolar”, destacou a secretária de Educação e Desporto, Leila Perussolo.

E as estratégias estão dando certo. Para se ter uma ideia, durante a oferta do ensino remoto em 2020, dos 77.065 estudantes matriculados na rede estadual de ensino, apenas 4.322 não foram alcançados com as atividades remotas vinculantes, o que corresponde a 5,6%.

Na capital, dos 42.369 alunos, a Seed alcançou 38.799, o que corresponde a 91,58%. No interior, dos 17.894 alunos matriculados nas escolas localizadas em áreas urbanas e rurais dos municípios, 17.111 foram atendidos com o ensino remoto, o que corresponde 95,8%. Não foram atendidos apenas 752 estudantes, o equivalente a 4,2%.

Em relação à educação escolar indígena, dos 16.802 estudantes, todos foram atendidos por meio da entrega de material impresso. A exceção foram 1.108 estudantes indígenas Yanomami, de 21 escolas que, a pedido das próprias comunidades, tiveram as atividades remotas suspensas conforme Portaria N° 1018/2020. O objetivo foi proteger a população Yanomami da contaminação da covid-19.

Como funciona a Busca Ativa?

Para alcançar essa parcela de estudantes que ficou de fora do processo de ensino, a Seed utiliza o Programa Busca Ativa Escolar. Por meio de uma plataforma, a secretaria tem acesso a informações de alunos que estão fora da escola.

Com os dados em mãos, é realizada uma força-tarefa onde a equipe do DEB (Departamento de Educação Básica), juntamente com gestores escolares, professores, coordenadores pedagógicos e orientadores educacionais localizam essas crianças e adolescentes, identificam a escola mais próxima de sua residência e acionam a família para que a matrícula seja efetivada, inserindo-os novamente na rede de ensino.

“Com essa plataforma, nós monitoramos os adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Recebemos alertas pela plataforma e imediatamente vamos em busca desse estudante. Depois de efetuada a matrícula, também fazemos o acompanhamento dele para garantir a sua permanência e sucesso escolar”, explicou a coordenadora do Programa Busca Ativa Escolar na Seed, Rosilda Garcia.

SECOM RORAIMA