Sesau reúne com Forças de Segurança para definir estratégias de vacinação

A Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde do estado reuniu com os representantes das forças de segurança do estado para definir a estratégia de vacinação dos profissionais de segurança pública.

Estiveram presentes representantes da Polícia Militar de Roraima, Secretaria de Segurança Pública, Corpo de Bombeiros Militares de Roraima, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército e Aeronáutica, juntamente com o secretário municipal de saúde, Claudio Galvão e o secretário municipal de Segurança Urbana e Trânsito, Edvaldo Hermógenes.

A distribuição das doses disponíveis será realizada de acordo com a Nota Técnica n° 297 do Ministério da Saúde que visa contemplar os profissionais mais expostos às ações de combate à covid-19, de forma escalonada e proporcional vacinando os trabalhadores das forças de segurança e salvamento e forças armadas.

Segundo o Ministério, deverão ser vacinados trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes, em resgates e atendimento pré-hospitalar, nas ações de vacinação contra a covid-19 e trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria.

A coordenadora Valdirene Oliveira, Coordenadora de Vigilância e Saúde de Roraima, explicou que uma força tarefa está sendo montada para garantir a distribuição das doses de vacinas, que será calculada, inicialmente, em 20% de acordo com o efetivo apresentado por cada força de segurança.

A Sesau aguarda a lista com o quantitativo completo dos profissionais que serão imunizados, tanto na capital quanto no interior.

“Estamos organizando uma força tarefa para distribuir os imunobiológicos para que os militares façam a vacinação, uma vez que muitos destes setores já possuem salas de vacinas. Aqueles  não têm sala de vacina poderão ser direcionados para um dos pontos de vacinação. Também iremos definir a estratégia para garantir a melhor logística no interior, de forma que os profissionais não precisem se deslocar até a capital”, finalizou.

Polícia Militar

O Comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Xavier, explica como será realizado o início do processo de imunização na Corporação: “vamos priorizar nossos policiais que estão no serviço de policiamento ostensivo, da capital e do interior. Além desse efetivo, também será iniciada a vacinação nos alunos que estão nos cursos de formação de soldados e de oficiais, pois, neste momento são os efetivos mais expostos à contaminação. Conforme o cronograma de vacinação das forças de segurança for avançando, vamos estudando os grupos prioritários dentro da nossa corporação.”

Bombeiros

Conforme explicou o subcomandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Anderson Carvalho de Matos, as forças de segurança deverão encaminhar à Vigilância Sanitária a lista do efetivo que atende os critérios para vacinação.

“Graças ao esforço do governador Antônio Denarium, essas 1.800 doses de vacina foram disponibilizadas para vacinar os profissionais da segurança pública, o que dará a todos, mais tranquilidade no enfrentamento à pandemia”, disse o coronel Anderson.

Conforme novos lotes de vacina forem chegando ao Estado, os demais profissionais das forças de segurança serão vacinados, adiantou o subcomandante.

SECOM RORAIMA