NO BAIRRO UNIÃO Caminhão do Peixe comercializa pescado mais barato em Boa Vista

O valor pescado chega a ser até 40% mais em conta que nas peixarias e mercados tradicionais

O Caminhão do Peixe da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), está comercializando pescado mais em conta neste fim de semana em Boa Vista. Até às 18h desta sexta-feira, dia 1º, o veículo vai estar na Avenida Carlos Pereira de Melo, no bairro União, logo após o cruzamento com a Avenida São Sebastião.

Neste sábado, dia 2, permanece no mesmo endereço, com atendimento das 7h às 18h. Já no domingo, dia 3, o Caminhão vai para a Feira do Garimpeiro, na Avenida Ataíde Teive, onde deve permanecer até o horário de encerramento da feira livre.

O pescado comercializado nesses dias é do produtor rural Mário Maciel. Ele colocou à venda meia tonelada de matrinxã, pela quantia de R$ 10,00 o quilo. O público também terá à disposição cerca de 200 quilos de tambaqui, pelo preço de R$ 7,00 o kg. O preço é mais em conta que o praticado nos mercados tradicionais, onde o quilo do peixe pode chegar a até R$ 12,00.

Para Maciel, que possui uma área de 1,5 hectare de lâmina d’água no PA (Projeto de Assentamento) Nova Amazônia, no sentido norte da BR-174, o apoio prestado pela Seapa é de grande importância neste momento. Entre os meses de janeiro e abril, o setor produtivo, em especial a agricultura familiar, enfrenta dificuldades devido ao período de estiagem.

Aqueles que possuem tanques de piscicultura correm contra o tempo para vender o que resta de pescado, antes que a água atinja um nível baixo, comprometendo a vida dos peixes. “Nesse momento precisamos tirar de imediato o peixe dos tanques para não correr o risco de perder. Esse apoio na comercialização é essencial”, disse.

 COMO FUNICONA – O Caminhão do Peixe atende a pequenos e médios produtores que enfrentam dificuldades na comercialização. Para isso, o piscicultor deve entrar em contato com a Secretaria, fazer um cadastro e receber orientações de como deve ser recebido esse peixe.

“A qualidade do pescado deve ser mantida. Dependendo da espécie, existem diferentes formas de acondicionamento. Em seguida, orientamos sobre como é feita a comercialização no Caminhão, os melhores pontos de venda na cidade para que ele possa trabalhar com um preço que seja bom para ele e para o consumidor”, explicou o coordenador de piscicultura da Seapa, Marlon Maia.

Ele ressaltou que a comercialização é de inteira responsabilidade do produtor. “Nós auxiliamos na despesca e disponibilizamos o caminhão, mas a venda é com o próprio produtor. Esse esquema só modifica na Semana Santa, pois devido ao aumento da demanda nesse período, é a Secretaria que fica responsável pela venda”, detalhou.

Seapa deve cadastrar pequenos produtores para venda de peixe na Semana Santa

Com a proximidade da Semana Santa, este ano celebrada entre os dias 13 e 21 de abril, a Seapa já se prepara para a comercialização de pescado no Caminhão do Peixe. O titular da pasta, Renato Martins, anunciou que a Coordenação de Piscicultura fará um cadastro dos piscicultores de pequeno e médio porte que queiram fornecer peixe para o período.

“Temos na Seapa uma coordenação que cuida da parte de piscicultura. Uma das nossas atribuições é ajudar o produtor a comercializar o pescado que ele produz. Sabendo da necessidade do Caminhão e o benefício que proporciona, queremos disponibilizar essa ferramenta nessa época do ano, em que o consumo de peixe é mais alto”, pontuou o secretário.

Ele frisou ainda que o Caminhão está disponível o ano todo para os pequenos e médios produtores. “Isso ajuda muito no escoamento da produção e facilita o acesso ao consumidor, uma vez que o Caminhão pode atuar em diversos locais da cidade. Basta que o produtor nos procure que estamos à inteira disposição”, pontuou.

 

Por ISAQUE SANTIAGO

Foto: Neto Figueredo