Sesc Amazônia das Artes segunda semana traz mostra de filmes, show musical e recital

Em sua primeira semana de apresentações em Boa Vista, o Amazônia das Artes foi um sucesso! Grupos de vários estados já passaram pelo palco do Teatro Jaber Xaud: Maranhão, Mato Grosso, Pará e Amazonas, com danças, cantos e teatro, que encantaram o público roraimense. Nesta segunda semana terão apresentações musicais, teatro, filmes e muito mais.

A nova etapa de apresentações se estende até o domingo (17), e o encerramento ficará por conta de um coletivo Piauiense com o espetáculo ‘Pinóquio e Gepeto ao sabor do vento’, com classificação livre para todos os públicos.

Lembrando que para participar os ingressos são apenas 1kg de alimento não perecível, que será destinado ao programa Mesa Brasil e beneficiará diversas famílias em situação de carência. Além de colaborar com um projeto social, você ainda se diverte com uma programação cultural.

INSCRIÇÕES: Deverão ser feitas através do Ticketphone (https://ticketphone.com.brou através do aplicativo), sendo a inscrição validada após a entrega de 1kg de alimento não perecível até 1 dia útil antes do espetáculo, no setor do Mesa Brasil no Sesc Mecejana – Rua João Barbosa, 143 – Mecejana, de segunda a sexta-feira em horário comercial (8h às 12h e das 14h às 18h).

Confira a programação:

Exibição dos filmes do Amazônia das Artes 2019

13/08 | a partir das 15h | CineSesc Abrahim Jorge Fraxe | Gratuito (inscrição em https://ticketphone.com.br com entrega de 1kg de alimento não perecível)

Filmes selecionados:

Manuel Bernardino: O Lenin da Matta | Direção: Rose Panet (MA)

Marajó das Letras: Os Abridores de Letras da Amazônia Marajoara | Direção: Fernanda Martins (PA)

Limiar | Direção: André dos Santos (PA)

Juba | Direção: Severino Neto (MT)

Sabá | Direção: Sérgio de Carvalho (AC)

Recital ‘Palavr(arma)dura’ com Tatamirô Grupo de Poesia (AP)

14/08 | 20h | Teatro Jaber Xaud | Livre | Gratuito (inscrição em https://ticketphone.com.br com entrega de 1kg de alimento não perecível)

Sinopse: O Recital “Palavr(arma)dura” tem como foco a linguagem poética em suas múltiplas interações verbivovisuais. “Palavr(arma)dura” incorpora outras sonoridades (ruídos, distorções, sobreposição de vozes, poemas autorais e de outros poetas brasileiros e estrangeiros), criando texturas poéticas denominadas poemas sonoros.

Show  Musical Coletivo ‘Cerrado Novo’

15/08 | 20h | Teatro Jaber Xaud | Livre | Gratuito (inscrição em https://ticketphone.com.br com entrega de 1kg de alimento não perecível)

Sinopse: Idealizado por uma nova geração de cantautores do Tocantins sendo eles: Diego Vicente, Fred Garibalde, Josifran, Malu Zah, Matheus Mancine, Piettro Lamonier e Thayane Nolasco, nasceu a ideia de realizar o coletivo ‘Cerrado Novo’ como uma forma de mostrar e fortalecer que há algum tempo vem surgindo talentos que estão dando uma nova cara para a música tocantinense. O grupo se divide no palco ora tocando, ora interpretando suas canções sem a formação de uma banda base, mas todos compartilham e interagem entre si mesclando seus trabalhos em um harmônico coletivo.

Espetáculo ‘Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento’ com Coletivo Piauy Estúdio das Artes (PI)

17/08 | 20h | Teatro Jaber Xaud | Livre | Gratuito (inscrição em https://ticketphone.com.br com entrega de 1kg de alimento não perecível)

Sinopse: “Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento”, é uma adaptação dramatúrgica de Adriano Abreu para o texto original de Carlo Collodi (As Aventuras de Pinóquio – História de Uma Marionete), abordando cenicamente um dos maiores textos da literatura universal. A temática mostra a descoberta do mundo pela “criança boneco”, e a sua relação com diversos personagens, mas principalmente, com seu criador e pai, Gepeto. O elenco traz ao palco a primeira montagem para crianças e jovens do Coletivo Piauhy Estúdio das Artes, grupo que é referencia de grandes espetáculos no Piauí e fora dele. Pinóquio é, sobretudo, um ser em desenvolvimento que aprende com os desafios, erros e acertos que aparecem na sua incrível jornada. Nessa aventura o personagem humaniza-se, humanizando os espectadores, em um trabalho cênico de alto rigor estético, que caracteriza as montagens do Coletivo. O espetáculo certamente encantará pais e filhos. A peça é arte feita para crianças assistirem ao lado de seus pais e, juntos, refletirem sobre o mundo, as belezas e dificuldades que nos cercam.

ASCOM SESC RORAIMA