EUA: Latinos e negros turbinam apoio a Trump

Joe Biden lidera no condado de Miami-Dade por 55% contra 38% de Donald Trump, segundo pesquisa Bendixen & Amandi International, que também revelou uma adesão importante da comunidade latina à candidatura do republicano Donald Trump. A pesquisa foi realizada entre likely-voters, eleitores que provavelmente vão participar do pleito em 2020.

Apesar da vantagem democrata apontada pela pesquisa ser numericamente grande (17 pontos), ela é bem menor da conquistada nas urnas por Hillary, em 2016, quando a democrata venceu o condado de Miami-Dade com 30 pontos de vantagem. Mesmo assim, em 2016, Trump venceu o estado com 1,2% de diferença.

Trump, portanto, não precisa ganhar em Miami-Dade, condado conhecido por ser uma fortaleza democrata no estado da Flórida. Nesse condado, basta um enfraquecimento de Joe Biden para ajudar Trump em seu desempenho geral no estado. A comunidade latina pode garantir a vitória de Trump não só na Flórida como em outros estados em que o republicano ganhou apertado em 2016.

Apoio cubano

A desidratação da candidatura democrata em 2020 em relação a 2016 no condado de Miami-Dade justifica-se sobretudo pela migração dos votos latinos para o presidente Donald Trump, que agora lidera nesse grupo demográfico por 47% contra 46% de Joe Biden, segundo a pesquisa encomendada pelo Miami Herald. Entre os latinos, o apoio mais significativo está entre cubanos-americanos, que dão a Trump uma vantagem esmagadora de 38 pontos em relação a Biden.

Apoio venezuelano

O voto venezuelano também pode ser decisivo para a candidatura de Donald Trump no estado da Flórida, uma vez que 7 em cada 10 venezuelanos-americanos votariam no atual presidente, de acordo com uma pesquisa do Laboratório de Pesquisa de Opinião Pública (PORL) da Universidade do Norte da Flórida (UNF) para o El Diario.

Embora o número de venezuelanos registrados para votar no estado (aproximadamente 50.000) seja inferior ao de outras comunidades latinas, como a cubana (650.000), a colombiana (190.000) ou a haitiana (187.000), sua influência pode ser significativa em uma disputada apertada como foi a de 2016. Na eleição de 2016, Trump derrotou a candidata democrata Hillary Clinton por uma diferença de pouco mais de 130.000 votos.

Entre os venezuelanos com direito ao voto no estado, 66% declaram apoio ao presidente Donald Trump, enquanto 36% declararam apoio ao democrata Joe Biden. Segundo a pesquisa, 89% desses eleitores são likely-voters, aqueles que devem de fato comparecer às urnas. A pesaria completa pode ser acessada no site do El Diario.

Apoio latino cresce nacionalmente

última pesquisa da Quinnipiac University mostrou Donald Trump com 36% das intenções de voto na comunidade latina nacionalmente. Em 2016, Trump obteve 28% dos votos latinos.

Cresce apoio de negros a Trump

O apoio ao presidente Donald Trump entre eleitores negros subiu nove pontos percentuais de acordo com a última pesquisa Hill-HarrisX realizada entre 22 e 25 de agosto. Trump agora tem o apoio de 24% do eleitorado negro, ante 15% na pesquisa do mesmo instituto realizada entre 8 e 11 de agosto.