Governo reúne empresas credenciadas no programa Morar Melhor

Dezesseis empresas credenciadas para executarem obras de reformas em casas de moradores de baixa renda nos bairros de Boa Vista, previstas no programa do Governo do Estado Morar Melhor, participaram de reunião nesta quarta-feira, dia 1º na Codesaima (Companhia de Desenvolvimento de Roraima). Na próxima semana serão assinados os contratos de serviço e as obras serão iniciadas.

O governador Antonio Denarium destacou a importância de executar o programa e levar dignidade às famílias de baixa renda, com pequenas reformas e reparos nas residências, proporcionando segurança e qualidade de vida para essas pessoas.

Os grupos prioritários são famílias com idosos, que tenham a mulher como a chefe e que tenham portadores de necessidades especiais. Serão criados lotes das obras, seguindo o mapeamento dos bairros. A empresa poderá solicitar o lote que melhor se adeque à sua capacidade de logística.

O diretor de Habitação, Rodrigo Ávila, e a presidente, Izabela Matias, explicaram os detalhes do programa para os empresários.  Já estão cadastradas 2.000 casas que irão passar por avaliação técnica e social para receber o benefício. O Governo do Estado já alocou R$ 6 milhões, com recursos próprios, que devem atender inicialmente 1.000 famílias.

As obras devem variar entre R$ 6mil a R$ 25 mil, dependendo da complexidade. “São pequenas intervenções, como um banheiro, uma rampa, um muro ou um quarto a mais”, explicou Rodrigo.

A presidente, Izabela Matias, destacou a abrangência do programa. “Não só as pessoas serão beneficiadas, mas também as empresas, o comércio e a sociedade em geral”, disse.

SELEÇÃO DAS FAMÍLIAS

A seleção das famílias selecionadas começa com visita das equipes de funcionários da Codesaima, cedidos de outras secretarias, membros da organização Engenheiros Sem Fronteiras e de 20 estagiários mantidos pelo Conselho Regional de Arquitetura. Eles fazem esse primeiro contato e por solicitação do morador ou observação dos técnicos se define a obra a ser feita.

Foram visitadas 2.000 casas nos bairros Senador Hélio Campos, Nova Cidade e Bela Vista. Agora os dados colhidos serão analisados, observando os critérios de prioridade e a real posse do imóvel. “O trabalho social já foi concluído. Estamos fazendo uma pequena seleção das casas que se enquadram na primeira fase”, disse Àvila que cravou o início das primeiras obras em 10 dias.

SECOM RORAIMA