Inteligência dos EUA acusa China de ocultar extensão da pandemia

Funcionários americanos, que pediram anonimato, afirmam que os números chineses sobre o coronavírus são falsos.

China ocultou a extensão do surto do novo coronavírus, subnotificando o total de casos e as mortes causadas pela doença ao longo dos últimos meses.

A informação está presente em um relatório da inteligência dos Estados Unidosenviado à Casa Branca, segundo três fontes do governo ouvidas pela agência Bloomberg.

As fontes pediram para não ser identificadas. Elas também não deram mais detalhes do conteúdo do relatório. 

A essência do documento, contudo, indicaria que os boletins divulgados pelo regime comunista em Pequim eram incompletos de forma intencional. 

Nos últimos dias, como noticiou a RENOVA, o chanceler dos EUA, Mike Pompeo, vem acusando a China de promover uma “campanha de desinformação” sobre a Covid-19. 

Pompeo também já criticou Pequim por não ter informado o mundo com antecedência sobre a gravidade da epidemia e, em reiteradas ocasiões, pediu transparência a Pequim.

Por Renova